Doença alérgica na infância: Novas abordagens em discussão

08/03/22
Doença alérgica na infância: Novas abordagens em discussão

A 8.ª Reunião Temática da Sociedade Portuguesa de Alergologia Pediátrica (SPAP) está agendada para o dia 19 de março, é dedicada ao tema “Doença alérgica na idade pediátrica. Novas abordagens” e realiza-se em Viseu. O presidente da SPAP, Dr. Libério Ribeiro, realça alguns dos temas que vão ser discutidos. Assista ao vídeo.

O aumento da prevalência da patologia alérgica na infância motivou a escolha do tema para o primeiro encontro promovido em 2022 pela SPAP, indica o Dr. Libério Ribeiro. Além do impacto no bem-estar da criança, o presidente da sociedade científica sublinha as repercussões a nível económico da doença alérgica, com os custos diretos, com consultas, meios de diagnóstico ou terapêuticas, mas também com os custos indiretos, que “têm a ver com a assiduidade das crianças na escola e as faltas dos pais no trabalho por terem de acompanhar os filhos às consultas, nos internamentos ou nas situações agudas em que têm de permanecer em casa”.

O Dr. Libério Ribeiro enfatiza as novas abordagens resultantes dos “avanços extraordinários da última década ao nível da genética, da biologia molecular e meios auxiliares de diagnóstico”, os quais, pela sua tecnologia, “permitem obter um diagnóstico mais afinado” e, consequentemente, ajudar os médicos a “tomar medidas preventivas, diagnósticas e terapêuticas cada vez mais eficazes e dirigidas”.

Esta reunião vai permitir aos participantes fazerem “uma atualização e um ponto de situação dos últimos desenvolvimentos nas áreas da prevenção, diagnóstico e terapêutica da doença alérgica na criança”, frisa o presidente da SPAP, que em entrevista realça alguns dos temas que vão ser debatidos.
Com mais de 100 inscrições, a 8.ª Reunião Temática da SPAP marca o regresso ao formato presencial dos encontros promovidos por esta sociedade científica, que organiza mais dois eventos anuais – o Congresso e a Reunião de Outono.

Vídeo

Partilhar

Publicações