OMS demonstra que remdesivir beneficia doentes hospitalizados com COVID-19

26/05/22
OMS demonstra que remdesivir beneficia doentes hospitalizados com COVID-19

Os resultados do estudo SOLIDARITY, promovido pela OMS, e a recente meta-análise da OMS apresentam evidência adicional de que remdesivir proporciona benefícios para os doentes que estão hospitalizados com COVID-19.

Os resultados finais do estudo SOLIDARITY mostraram uma redução estatisticamente significativa de 13 % na mortalidade com tratamento remdesivir para os doentes hospitalizados sob suporte de oxigénio e que não necessitam de ventilação mecânica invasiva, em comparação com o standard of care. Na meta-análise da OMS de ensaios controlados e aleatorizados, de doentes hospitalizados, o risco de mortalidade em doentes não ventilados que necessitam de oxigénio suplementar foi reduzido em 15% comparando com remdesivir com os controlos. O estudo SOLIDARITY e a meta-análise recente da OMS também mostraram redução da progressão da doença nos doentes hospitalizados tratados com remdesivir.

Estes resultados recentes complementam as conclusões do ensaio ACTT-1 controlado por placebo, duplamente cego, no qual foi observada uma redução da mortalidade de 70% nos doentes sob oxigénio de baixo fluxo na baseline tratados com remdesivir comparativamente a placebo, numa análise post-hoc de subgrupos. Remdesivir não demonstrou um benefício global de mortalidade nem no ACTT-1 nem no SOLIDARITY. Outros resultados recentes como os do ensaio PINETREE de Fase 3 em doentes com COVID-19 com alto risco de progressão da doença, bem como recomendações clínicas e experiência de vida real de doentes e Profissionais de Saúde, sublinham o papel crítico que remdesivir está a desempenhar como antiviral standard of care para o tratamento de doentes apropriados com COVID-19.

A OMS atualizou recentemente as suas orientações para recomendar condicionalmente remdesivir para o tratamento de doentes com COVID-19 não severa com risco elevado de hospitalização. A Gilead prevê que a OMS continuará a considerar provas sólidas de múltiplos ensaios aleatorizados e controlados, incluindo o ACTT-1 e meta-análises independentes, que demonstram o perfil de eficácia de remdesivir em fases posteriores da doença COVID-19.

Remdesivir é um medicamento pré-qualificado pela Organização Mundial de Saúde para o tratamento da COVID-19 o que simboliza o reconhecimento dos resultados de eficácia e segurança nos ensaios e na prática clínica.

Partilhar

Publicações