Projeto pretende priorizar o vírus sincicial respiratório na saúde pediátrica em Portugal

01/06/22
Projeto pretende priorizar o vírus sincicial respiratório na saúde pediátrica em Portugal

A Sanofi lança neste Dia Mundial da Criança o “RSV Think Tank – Inspirar à Mudança”, uma iniciativa nacional com o objetivo de tornar o vírus sincicial respiratório (RSV) uma prioridade no panorama da saúde pediátrica em Portugal.

Dinamizada pela MOAI Consulting em parceria com a Associação de Apoio aos Bebés Prematuros (XXS) e a Associação Portuguesa de Economia da Saúde (APES), o “RSV ThinkTank – Inspirar à Mudança” é um projeto de investigação multidisciplinar que pretende contribuir de forma decisiva e construtiva para aprofundar o grau de conhecimento da realidade associada ao RSV em Portugal.

Com o “RSV ThinkTank – Inspirar à Mudança” pretende-se proporcionar uma melhoria de práticas a diferentes níveis de intervenção com o intuito de preparar o país para uma mudança no paradigma da gestão da doença, contando para tal, com um grupo colaborativo de personalidades de múltiplas áreas ligadas à área de Saúde Pública, Pediatria, Neonatologia, Enfermagem, Economia da Saúde, Regulamentar, Política e Social, que ao longo deste ano se reunirá em sessões ThinkTank (a primeira já realizada no passado dia 26 de maio).

Em primeiro lugar, há que conhecer a realidade do RSV a nível nacional e o seu impacto nas famílias, na sociedade e nos serviços de saúde, para permitir esta mudança de paradigma em Portugal e para que se possa fazer mais e melhor, segundo nota de imprensa divulgada.

O vírus sincicial respiratório é a causa mais comum de infeções do trato respiratório inferior, tais como bronquiolites e pneumonias, em crianças. Cerca de 20 % dos internamentos em crianças abaixo dos 2 anos são por bronquiolite aguda, sendo 2/3 causados pelo RSV.

Deste modo, afeta qualquer criança independentemente da sua condição de saúde e com um grau de severidade imprevisível. Ainda não existem medidas preventivas disponíveis para todas as crianças, mas existem novas soluções que estão já em fase avançada de desenvolvimento e com perspetiva de disponibilidade para breve.

Partilhar

Publicações