Hemodiálise expandida pode reduzir até 45 % a taxa de hospitalização dos doentes renais crónicos

08/03/23
Hemodiálise expandida pode reduzir até 45 % a taxa de hospitalização dos doentes renais crónicos

A hemodiálise (HD) é um tratamento utilizado para remover os resíduos e excesso de água do organismo dos doentes com insuficiência renal crónica. Ao longo do tempo, este tratamento tem evoluído, dando lugar à hemodiálise expandida (HDx), um tratamento que utiliza uma membrana única com um perfil de filtração semelhante ao do rim natural, ajudando a remover as grandes médias moléculas que podem causar inflamação, eventos cardiovasculares e outras doenças associadas à diálise.

O tratamento HDx combina o transporte difusivo e convectivo num dialisador médio cut-off que, ao eliminar as grandes médias moléculas resulta um perfil de filtração similar ao do rim natural. Até agora, a capacidade dos tratamentos de diálise para remover as toxinas urémicas de tamanho médio grande tem sido limitada pelo que a hemodiálise expandida desempenha um papel fundamental na remoção eficaz destas moléculas.

O tratamento HDx responde às necessidades críticas dos doentes
Segundo dados da Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN), existem mais 20 mil doentes sob tratamento substitutivo da função renal em Portugal. Atualmente, os doentes com insuficiência renal crónica podem optar por receber tratamento através de hemodiálise expandida, dado os importantes benefícios demonstrados que respondem às suas necessidades críticas.

O tratamento HDx pode melhorar a qualidade do sono ao reduzir consideravelmente o prurido urémico uma sensação de prurido diário que tende a piorar no período noturno, e é sentida, de forma moderada a grave, por mais de 42 % dos doentes. Além disso, este tratamento pode reduzir a incidência da síndrome das pernas inquietas, um transtorno neurológico que afeta 20 % dos doentes com doença renal crónica em fase avançada caracterizada pelo impulso incontrolável de mexer os membros inferiores, acompanhada por uma sensação de incómodo.

Por outro lado, este tratamento pode reduzir consideravelmente o tempo de recuperação do doente depois da sessão de hemodiálise e melhorar a sensação de fadiga. Em 68 % dos casos, este tempo de recuperação excede as duas horas, afetando a qualidade de vida do doente, o desempenho das suas atividades quotidianas, gera stress relacionado com a diálise e está associado à hospitalização e ao aumento do risco de mortalidade.

Benefícios para o sistema de saúde
O tratamento HDx tem demonstrado benefícios para o sistema de saúde. A redução até 45 % das taxas de hospitalização permitem ao doente passar menos tempo no hospital. Os doentes submetidos ao tratamento HDx necessitam de menos medicação suplementar como ferro, insulina e medicamentos anti-hipertensivos, em comparação com os doentes tratados com hemodiálise convencional de alto fluxo, já que este tratamento pode a diminuir a necessidade de medicação para tratar infeções relacionadas com as toxinas urémicas, como a anemia e inflamação.

Estudos recentemente publicados têm demonstrado indícios promissores de que o tratamento HDx pode ter efeitos positivos sobre a pressão nos sistemas de saúde e concluindo que pode reduzir em 35 % os acidentes cardiovasculares não fatais, as infeções, a hospitalização por qualquer causa e a duração do tempo de internamento.

O valor acrescentado adicional deste tratamento reside na possibilidade de reduzir custos e libertar recursos do Sistema de Saúde, ao evitar a necessidade de ter um monitor específico, de preparar soluções de substituição ou exigir conhecimentos técnicos específicos para a sua utilização quando comparado com a hemodiálise convencional.

O Dia Mundial do Rim assinala-se amanhã, 9 de março.

Partilhar

Publicações