Jornadas Internacionais sobre as novas tendências em Medicina da Reprodução

12/04/13

Promovidas pela Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução, as XXX Jornadas Internacionais de Estudos da Reprodução estão agendadas para os dias 3 e 4 de maio de 2013 e decorrerão no Grande Hotel do Luso.



Na qualidade de presidente da Sociedade Portuguesa de Medicina da Reprodução (SPMR), a Prof.ª Doutora Teresa Almeida Santos faz uma antevisão do evento, que reunirá cerca de 200 participantes.

O programa do encontro foi elaborado com o objetivo de "fazer chegar aos participantes as novas tendências em Medicina da Reprodução e, simultaneamente, dar a conhecer o trabalho da direção da SPMR ao longo deste último ano", refere a médica, sublinhando que será fomentada a discussão de casos mais problemáticos, "dando a palavra a quem está diariamente no terreno e poderá trazer experiências que serão debatidas por especialistas".

Medicina da Reprodução baseada na evidência
Teresa Almeida Santos destaca uma conferência que será proferida pelo Prof. Doutor António Vaz Carneiro, diretor do Centro de Estudos de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE), da FMUL, subordinada ao tema "Medicina da Reprodução baseada na evidência". Segundo refere, o preletor irá sublinhar a importância da medicina baseada em estudos controlados e randomizados, em detrimento de uma medicina fundamentada na experiência individual.

 


Repensar o endométrio
Decorrerá, também, uma mesa-redonda intitulada "Repensar o endométrio", para a qual foram convidados dois especialistas internacionais que vão centralizar as suas comunicações nas novas abordagens e no funcionamento do endométrio. A presidente da SPMR realça a intervenção do Dr. Javier Santamaría, de Espanha, que se debruçará sobre as novas perspetivas de abordagem do endométrio disfuncional e acerca de uma tecnologia recente que permitirá individualizar a data de transferência dos embriões consoante cada mulher.

"Habitualmente, temos um dia fixo para a transferência de embriões, contudo, estudos realizados por este especialista mostram que é preferível individualizar a data da transferência embrionária, quando isso é possível", indica.


Quando dizer basta
"Futilidade terapêutica: quando dizer basta" é o tema de uma mesa-redonda que contará com as participações de um especialista em Medicina da Reprodução, de um jurista e de uma psicóloga com experiência nesta área, que vão discutir e comentar casos clínicos em que se considera que não é adequado prosseguir com técnicas de procriação medicamente assistida, ou seja, em que é "preciso dizer basta". A moderação da sessão estará a cargo dos Drs. Lisa Vicente, da DGS, e Sá e Melo, obstetra e especialista em infertilidade/inseminação artificial.


Células estaminais em Medicina da Reprodução
Por último, Teresa Almeida Santos assinala a realização de uma conferência direcionada para o futuro – "Células estaminais em Medicina da Reprodução: mitos e factos" –, que se focará no debate sobre as possíveis aplicações das células estaminais na área da Medicina da Reprodução, nomeadamente na produção de gâmetas em indivíduos que não conseguem produzir óvulos ou espermatozoides.


Gestação de substituição: apresentação de resultados de questionário

Nas jornadas, serão apresentados os resultados de um questionário aplicado aos sócios da SPMR, onde os mesmos foram inquiridos sobre a sua opinião acerca da implementação de um projeto de lei que está na Assembleia da República relativamente à gestação de substituição.


PROGRAMA
O programa pode ser consultado AQUI.

 



Inscrição:
Até 15 de março
    - Sócios: 100€
    - Não sócios: 150€
Depois de 16 março
     - Sócios: 150€
     - Não sócios: 200€
A inscrição pode ser efetuada online AQUI.

Partilhar

Publicações